terça-feira, 16 de abril de 2013

GALERIA DOS VENCEDORES - O Relato de VB - Veja Bem (Segunda Parte)


A preparação para um concurso exige muita obstinação e, sobretudo, método. O método, seja ele qual for, precisa ser quase que uma religião para o concurseiro. E este método deverá ser reavaliado sempre a médio prazo. Do contrário, ele não vai conseguir descobrir a razão de suas deficiências, nem a chave do sucesso

Há muito tempo atrás, quando eu, VB e outros amigos trocávamos dicas e métodos de estudo, sempre dizíamos que eram dicas da série "aprenda a passar com quem ainda não passou". O tempo passou e o bordão ficou desatualizado. Agora são dicas do "aprenda a passar com quem passou".

O tempo mostrou que, apesar das brincadeiras, essa troca de informações foi extremamente eficaz, gostem os críticos ou não.

Nesta segunda e última parte, VB traz um apanhado de dicas de preparação que foram decisivas para suas aprovações, além de fazer importantes reflexões sobre as diversas fases de um concurso. Todas certeiras, podem apostar. 

MOCAM
___________________________________________________________________________


Parte 2.
O cavalo prepara-se para o dia da batalha, mas a vitória vem do Senhor. (Pv 21:31).

Biliografia.
Não pretendo falar muito sobre bibliografia, pois isso acaba sendo algo muito pessoal. Mas devo mencionar que não me alonguei com livros densos, obras clássicas de alto nível acadêmico. Estudei por vários livros mais simples, abertamente voltados para concurso público – sistematizados, resumos, sinopses, apostilas... E isso não é nenhuma vergonha.
É claro que quem estuda por grandes obras passa, não tenho a menor dúvida disso. Só que cada um acha seu próprio modo de estudos, aquilo que melhor lhe renda. E no meu caso, como não tinha mais tempo a perder, procurei ir direto ao ponto.
Agora, já aprovado, pretendo estudar obras mais clássicas e profundas, para meu crescimento pessoal e para efetivar a melhor prestação jurisdicional possível.

Uma dica especial.
Uma dica que vale para todos os momentos de prova: CONCENTRAÇÃO. VELOCIDADE!!! Rsrsrs
Uma vez disse isso pra alguns amigos, os caras acharam que eu estava ficando paranoico... mas... você já viu o filminho Disney/Pixar chamado “carros”? Eu já vi um zilhão de vezes com meus meninos.
No início, o personagem principal, Relâmpago Mcqueen, dá uma aula de concentração. Antes de iniciar a corrida, concentra-se nela e diz: “- eu sou a velocidade!”.



Antes que você também ache que sou meio paranoico, repare na concentração dos grandes atletas antes do início de suas competições. Não há espaço na mente deles pra mais nada que não seja a prova a que irão se submeter.
Isso já aconteceu de forma bem clara comigo. Uma semana antes da primeira fase do TJPB, fiz a primeira fase do TRF5, em Maceió/AL, também pelo CESPE. Fiz desconcentrado, de qualquer jeito – resultado: um fracasso retumbante!! Na semana seguinte, com os brios feridos, concentrei-me como nunca antes, estava decidido a mostrar pra mim mesmo que o bicho-papão-do-planalto-central (CESPE) era vencível – resultado: fiz uma das melhores primeiras fases da minha vida, num dos concursos mais difíceis feitos recentemente (TJPB).
Então é isso. Concentração. Velocidade!!! rsrsrs

Estudos para a primeira fase.
Não é nenhuma invenção da roda, mas funcionou pra mim.
Segue o que escrevi no FM, já há algum tempo (nov./2011):

Vejam bem;
Outro dia respondi um e-mail a um colega. 
Pergunta repetida diversas vezes nas "conselhos". 
Sobre o tal "método VB "
Pensei:
Na próxima sala, postarei na 1a página. Assim, qdo alguém tornar a perguntar, basta que algum dos "conselheiros" diga:
"- dê uma olhada na 1a página!" 
Segue o que o pessoal tem chamado de "métodoVB" :
Preparação para 1a fase?!
É bem válido para 1a fase. Um passo de cada vez. Não adianta se preparar p a 2a fase/sentenças se não passas nas 1as fases.
Não necessariamente nessa ordem, mas é isso:
- Lei seca + lei seca + vademecum.
- Caderno ou doutrina mais simples - do tipo para concurso mesmo.
Esqueça doutrina pesada (a menos que já estejas a ponto de ir sempre para 2a fase... mas aí é outra história...).
- Informativos. Indispensável, principalmente para provas do CESPE.
- Muuuuuuuuuuuiiiiiiitas provas passadas. - isso é muito importante.
As questões se repetem. Costumam ser bem parecidas com já cobradas anteriormente. 
Então, por exemplo, se hoje você estudou constitucional, depois tem que fazer pelo menos umas 20 objetivas de constitucional. Com isso você vai fixando a matéria e não se surpreende qdo for cobrado de novo.
Tem que ser metódico e repetitivo. Caxias mesmo.
Estabeleça um quadro de horários, matérias a serem estudadas (uma ou duas por dia).
Nada de querer esgotar uma matéria para só então passar para outra! Isso é tiro no pé!
É isso. Não há como fazer mágica.
Isso não é regra geral. É minha opinião, que tenho compartilhado com a galerinha por aqui. Objetividade.
Porém, há muita gente boa que passa com estudos de doutrinas e mais doutrinas. É indiscutível que o estudo aprofundado de vários doutrinadores em cada matéria, mais dia menos dia trará aprovação.
Cabe a cada um a escolha do caminho a ser trilhado.
Faça a sua. 
Grande abraço!
VB

Perdi a conta de quanta gente boa já me disse que se lembrou do que eu disse, no meio de uma prova de primeira fase, quando se deparou com uma questão semelhante à de outra prova passada.
Além disso, muita gente me cobra a respeito da segunda fase. Quantas vezes já recebi e-mail e mensagem no FM dizendo que, com a ajuda do “método VB”, chegou-se à segunda etapa... Então vamos ao que fiz pra estudar pras segundas fases.

Estudos para a segunda fase.
Bem, ultrapassada a peneira da primeira fase, com o nome entre os 300 aprovados para a segunda fase, é chegada a hora de se dedicar à segunda fase.
Para a segunda fase é importantíssimo ler muito. De tudo o quanto possível. Estar atento a todas as novidades e discussões “da moda”. Saber a jurisprudência do STJ e do STF, as diferentes posições das turmas e tudo mais, bem como a jurisprudência e obras literárias dos integrantes da banca examinadora (“conhecer a si mesmo e o ‘inimigo’”, não é isso?!).
É indispensável praticar muito. Escrever, escrever e escrever. Pegar as provas passadas, principalmente do tribunal no qual se está na segunda fase, bem como o daqueles que sejam parecidos. Em suma refazer um monte de provas passadas. Em sendo o caso, há bons cursos on line de resolução de provas discursivas e sentenças, como o “questões discursivas”, o “gempe”, entre outros, e, claro, o seleto grupo de estudos pra questões discursivas do FM!!
Não é necessário responder as questões de forma completa, como se fosse um simulado. Basta fazer um esboço, menção dos principais tópicos que seriam abordados – isso treina para a hora da prova, em que não há tempo para rascunhos. É preciso uma “tempestade de ideias”, bem estruturadas para serem reescritas em forma de resposta/dissertação para as discursivas, e em sentenças, para o caso das provas de sentenças.
Sendo po$$ível, é bom fazer algum cursinho específico para a segunda fase do seu concurso. Fiz o curso para a segunda fase do TRF4 ministrado pelo verbo jurídico (de alguns juízes da 4ª Região, à distância, pela internet), o curso para a segunda fase do TJDFT ministrado pelo do IAD (instituto avançado de direito, excelente cursinho conhecido como o “cursinho da Carla Patrícia”, juíza em Bsb – as aulas dela são realmente demais!), e, posteriormente, o curso de sentenças do sui juris (também muito bom, do professor/desembargador Smanioto, em Bsb).
Embora eu não tenha passado na segunda fase do TRF4 nem do TJDFT, estes cursinhos me deram uma boa base e bons materiais que me ajudaram muito na preparação para o TJPB e para o TJMG.

Exames médicos, psicotécnicos, inscrição definitiva e títulos.
Com a aprovação na peneira mais fina da segunda fase, é chegado o momento de realização dos exames médicos, psicotécnico, inscrição definitiva e títulos. A reprovação no concurso na primeira, segunda ou até mesmo na prova oral, é aceitável – recupera-se e parte-se para a próxima. Mas reprovação em elementos que teoricamente seriam mais simples não podem ser admitidos. Por isso, toda atenção com esta fase é pouca!
Quanto aos exames médicos, se você é do tipo que não consegue ficar sem praticar exercícios físicos, comer bem e cuidar da saúde, ponto pra você, não haverá maiores problemas. Mas se você não tem tempo – ou não procura achar tempo, pois acha fazer exercícios uma chateação... rsrsrs – come um bocado (e mal!), como este que vos fala... os exames médicos podem ser uma complicação.
Então, é melhor antes da realização dos exames se dedicar um pouco, comer melhor, dormir bem, praticar exercícios... Não me vá perder uma ótima oportunidade por causa do colesterol alto, hein?! rsrsrs
Da mesma forma, é importante se preocupar com o exame psicotécnico (carinhosamente conhecido também como “psicodoido”! rsrsrs). Sei que alguns psicólogos (e até alguns concurseiros!) vão achar isso uma heresia, mas... se possível, procure saber sobre os possíveis exames antes do dia “D”. E treine.
Palográfico, porschar (sabe-se lá como é que escreve isso?!), pfister (pirâmides coloridas que quase me piraram no TJPB! L). Que me perdoem aqueles românticos que acham que devemos fazer o teste no “escuro”, mostrar nossa personalidade... Mas nossas vidas estão em jogo, anos de preparação, dedicação, abstenção e sacrifício do convívio familiar. Não dá pra bobear com fases que seriam “secundárias” no concurso. Tenho amigos bons, pessoas sérias e profissionais, concurseiros dedicados, que, em apenas 1h30, 2h, na frente de um psicólogo, tiveram anos de estudo, sonhos, realização profissional, jogados pelo ralo...
Bastante atenção também com a inscrição definitiva. Não se esqueça de nenhum documento ou apresente documento trocado, pois isso pode lhe causar sérios aborrecimentos. Não ache que algo é dispensável. Não é.
Por fim, pense nos títulos. Antes, não somente na hora de entregá-los. Quando for fazer um cursinho, faça com pós-graduação; faça conciliação em juizado especial (é o título mais fácil de se ter, em todo lugar tem necessidade de conciliador, basta comparecer uma ou duas vezes por semana... e como esses pontinhos são importantes!); se possível, publique artigos. Faça de tudo um pouco.
A apresentação dos títulos parece algo tão longe e desimportante. Mas chega. E é importantíssimo. Só a título de ilustração, qualquer 0,5 ponto na sua nota final pode ser o diferencial entre ser juiz no sertão, cariri ou agreste paraibano, ou entre ser juiz no norte, sul, noroeste ou zona da mata mineiro. Não que haja algo de errado em qualquer das realidades, mas, se possível, é bom poder escolher, né?!
Uma vez ultrapassada a fase de exames médicos, psicotécnico, inscrição definitiva e títulos, é chegada a hora da temida prova oral.

Estudos para a prova oral.
Mais uma vez, se posso resumir tudo em uma palavra, diria: prática.
Toda a bagagem e conteúdo adquiridos até aqui são de suma importância para o êxito na prova oral.
É importantíssimo praticar.
Como disse, ao longo de todo o tempo de preparação, nosso cérebro ficou condicionado a raciocinar com a escrita, seja para a prova objetiva, seja para a subjetiva/sentenças. Agora, de uma hora para a outra, precisamos raciocinar para falar, responder perguntas de forma oral, de forma coerente e direta. São momentos tensos. Mas vencíveis.
Coloque um espelho na frente de sua mesa de estudos. Pergunte e responda para você mesmo, de forma oral. Grave algumas respostas, depois analise sua performance.
Mais uma vez, se po$$ível (faça um esforço! O momento exige!), faça um curso com algum fonoaudiólogo que prepara para bancas orais de concursos jurídicos.
Quando do concurso para o TJPB eu ainda estava em Brasília/DF. Fiz o curso com a Izabel Guedes, o que foi muito bom. Ela realmente ajuda muito. Há muitos outros no mesmo sentido pelo Brasil – os nomes me fugiram, mas são fáceis de descobrir. Tem a Rogéria Guida no Rio, tem o Francisco em BH, sei de uma muito boa em João Pessoa... Basta procurar. Faça o que for mais perto da sua casa, o que for menos dispendioso. Pelo que percebi, são todos muito bons e têm a mesma proposta. Não é que seja imprescindível, mas, se puder, faça! Vale a pena.  
Não deixe para ter a tensão toda de uma prova oral somente na hora da prova! Treine bastante!
Procure algum(ns) amigo(s) que estejam também na prova oral e pratique com ele(a)(s). Um pergunta para o outro, de forma oral.
Participe do grupo de estudos de seu concurso, daqueles que contigo estão na prova oral (com certeza ele existirá!). Entregue os resumos que ficarem a seu cargo, para que você receba os demais. A essa altura, ninguém mais é adversário, estão todos no mesmo barco. E esses resumos serão importantíssimos nas 24h entre o sorteio de seu ponto e a prova oral.
Sorteado o ponto, chegou o momento “Jack Bauer”. Serão as 24h mais tensas e intensas que você viverá. Nelas podem estar o diferencial entre sua aprovação ou não. O material já tem que estar separado, todos os resumos prontos, ponto por ponto. Separado o ponto sorteado, é hora de revisar tudo quanto possível.
E, pelo amor de Deus, alimente-se. E durma – se é que isso é possível.
No dia da prova, calma e tranquilidade. Dificílimo isso, mas é de suma importância. Você pode estar tendo fortes dores de estômago de tanta angústia, mas, controle-se. Os examinadores não precisam (não podem!) saber disso. E, mais uma vez, alimente-se! De forma leve, mas não vá cair na besteira de não comer nada.
Na hora “H”, feita a pergunta, respire fundo. Concentre-se. Conceito, classificação, exemplo. Tente demonstrar todo o conhecimento adquirido. É o seu momento. Não deixe que nada lhe tire isso.
Depois de tirada uma tonelada das costas, é hora de aguardar o resultado. Que virá. E positivamente!!! Mais dia, menos dia, ele virá!!!
E depois do resultado final do concurso, vem o clímax de toda essa caminhada, o ponto alto de todo este roteiro: o dia da posse!!! É, como se viu, o ápice de anos de estudos, dedicação, empenho, abstenção, angústias, frustrações, dificuldades, piadinhas (já ouvi até que eu estava era fazendo turismo, conhecendo todas as capitais do Brasil!! Rsrsrs).
E depois? Vem a magistratura.

Magistratura.
Pode parecer chavão, mas o concurso não é um fim em si mesmo.
É de suma importância a percepção de que o cargo almejado é de grande estatura, de grande responsabilidade. Não há tempo para grandes aprendizados, talvez por isso o tempo de preparação e a dificuldade dos concursos sejam tamanhas.
Já conversei muito com vários amigos, sendo certo que o MOCAM já até escreveu um artigo sobre esse tema: a lição aristotélica de que a virtude está no meio. Toda essa caminhada nos leva a importante preparação para o exercício de cargo de tamanha importância. Todo o estudo e experiência de vida nos prepara para a realização de tão importante mister. Não tenho dúvida disso.
Já se chega ao cargo matando um leão por dia. Ou, como dizem os paraibanos, são vários “moídos” a serem resolvidos. Já ouvi várias agruras do cargo, já vivi algumas delas na pele. Hoje termino este relato após uma semana na magistratura mineira, e depois de alguns meses de magistratura paraibana.
Posso dizer: VALE A PENA!!!
Como é bom poder fazer diferença na vida das pessoas. Mas isso é conversa pra outra oportunidade.
Veja bem: espero que com este relato, de alguma forma, possa contribuir para sua caminhada.
E espero também que entendas minha ausência ou pouca participação no FM – no CW já não participava há algum tempo. Certa vez comentei com o MOCAM que não entendia os colegas que passavam e davam uma sumida. Ele, sábio, disse que era normal, pois os interesses passavam a ser outros. Como em tantas ocasiões, o mestre MOCÃO tinha razão.
Mas estarei sempre por aqui. Não é difícil me contatar. Basta um e-mail, uma mensagem, um sinal de fumaça. Pode demorar um pouco, mas respondo. Já disse em outra oportunidade, repito: não imaginava que faria tantos amigos depois de velho. Contem comigo no que eu puder ajudar!
Um grande abraço de um brasiliense, de coração paraibano, erradicado no noroeste mineiro!
Veja bem, VBCensura, ou, para os amigos, VB.


23 comentários:

  1. É Old Monkey, orgulho sempre de ser seu amigo. Abs, Oddie

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tamo tudo junto e misturado, irmão! Abraço e parabéns!

      Excluir
  2. Excelente depoimento, VB! Não o conheço pessoalmente, mas pelas suas mensagems percebo que você possui uma qualidade nata e fundamental para quem pretende ser Juiz de Direito: equilíbrio. A virtude está no meio, né não, tal qual ensina o Min. Asfor Rocha, naquele livro que certa vez mencionei no grupo de estudos do gmail, do qual participávamos.
    Parabéns pelas vitórias! Que Deus o abençoe em suas conquistas e em suas realizações.
    Grande abraço,
    Leonardo Sardinha

    ResponderExcluir
  3. VB, querido! Estava aqui, ansiosa, aguardando pelo desfecho do teu relato.
    Em primeiro lugar, muito obrigado por compartilhar tudo isso concosco! Tuas dicas sempre foram mega eficientes e, certamente, toparás por aí com muitos aprovados que se valeram delas ao longo da cmainhada. Espero, do fundo do coração, que eu possa estar entre eles, diga-se de passagem hehehe.
    Em segundo lugar, parabéns! Pelo desprendimento, pelo relato humilde e por todas as tuas conquistas!
    Muito sucesso! E não desaparece!
    Abração da Amazing e do Sr. Amazing!

    ResponderExcluir
  4. Seguindo o método VB conseguí estar entre os 300 do TJPE, seguirei, novamente, todas as dicas para as fases seguintes e tenho fé que vou conseguir atingir o meu objetivo de pertencer à magistratura pernambucana!!!
    Muita felicidade a você VB na sua caminhada.

    ResponderExcluir
  5. Adorei o texto!!!

    Sem dúvida serviu como motivação para continuar nessa jornada.

    Desejo muito sucesso ao VB nessa nova fase.

    ResponderExcluir
  6. VB, parabéns pela caminhada e obrigado por nos agraciar com seu depoimento que só nos motiva a seguir em frente, a buscar nosso objetivo! Que Deus continue abençoando a você e sua família!
    Abraço,
    Renato Brito

    ResponderExcluir
  7. Concurseira Determinada16 de abril de 2013 11:39

    VB, as duas partes do relato mostram por que você é uma pessoa diferenciada. Dedicação, foco, humildade e generosidade são características notórias mesmo para quem te conhece pouco como eu. Não sei se você lembra, mas, com uma breve conversa através de MP's no Fórum do MOCAM, você me deu um norte no início dos meus estudos para aquela que seria a primeira e última prova oral da minha vida (claro, após alguns reveses em certames anteriores). Que Deus siga te iluminando na Magistratura. Você tem muito a contribuir para a melhoria do nosso país!

    ResponderExcluir
  8. VB,
    Como pode alguém que nem conhecemos tocar tão profundamente em nossos corações??
    És, sem dúvida alguma, um ser Iluminado, VB!
    Tenha certeza de que o seu depoimento é muito valioso para todos nós, discípulos de MOCAM e VB.
    Suas palavras trouxeram-me conforto, consolo, ânimo e coragem para jamais desistir do meu sonho de magistrada!
    Sigo, ainda, na batalha. Mais firme. Mais forte.
    Parabéns e Muito Obrigada!

    ResponderExcluir
  9. Caro amigo VB!!

    Seu relato é uma das coisas mais sensacionais que já li em toda a minha vida.
    A cada palavra lida tive a plena certeza de que suas aprovações não foram por mero acaso!!!
    Parabéns e muito obrigado por compartilhar esse momento conosco.
    Abs.
    BonoFla

    ResponderExcluir
  10. VB,
    Obrigada pelo relato, pelas indicações ("mastiguei tudinho!")...são valiosas para mim, como concurseira e para meu marido e filhos, pois estão nessa comigo tb!
    Beijo grande! Tudo de bom!
    PedritaJusli

    ResponderExcluir
  11. Grande VB, excelente relato!
    Obrigada por tudo, e excelente sorte na jornada!
    Bjs
    I_am_mine

    ResponderExcluir
  12. Depoimento emocionante. É a prova de que sob o amparo de Deus, com dedicação e força podemos obter a aprovação.

    Parabéns, obrigada por compartilhar seus conhecimento e muito, muito sucesso na magistratura!

    ResponderExcluir
  13. Parabéns pelo relato, VB.
    Não tivemos muita chance de conversarmos mais profundamente durante o curso de formação do TJMG, então só agora eu soube dos detalhes de sua luta. Muito orgulho de ter vc como colega de magistratura mineira!
    Bjão e sucesso!
    Lege Oferenda

    ResponderExcluir
  14. VB,
    parabéns pelas conquistas!
    Você merece!!! E tenha certeza de que alcançará muito mais!!
    Seu relato foi inspirador!! Eu mesma já apliquei o método VB e posso garantir que é eficaz mesmo!!
    Muito sucesso e felicidades em sua vida!!
    Abraço!
    Lana

    ResponderExcluir
  15. mto legal!!!!

    mto mesmo!

    difícil é pra todo mundo (tirando o 1% de genios..ehehhe)

    isso serve pra mostrar que a conquista é possível a todos que buscam, lutam e acreditam!!!

    um dia, nao mto distante, chegará a minha vez do relato!!!!!

    parabens VB!!!!!


    ripchip

    ResponderExcluir
  16. Emocionante! Que Deus o ilumine nesta missao. E obrigada pelas dicas. Estou seguindo o metodo VB ha tempos e aguardo a vitoria.abracos

    ResponderExcluir
  17. Parabéns VB. Agradeço pelas dicas e pelas palavras inspiradoras e emocionantes. Vc fez por merecer. Tenha certeza disso. Abraço.

    smj

    ResponderExcluir
  18. VB que legal o seu relato!!! Sou paraibana, moro no sertão, bem sertão mesmo, e fico feliz que tenha gostado de minha amada Paraíba. Muito bom ler palavras tão sábias, escritas por alguém tão admirável por nós do FM e do blog. Muito obrigada pelos ensinamentos! Você, a Narizinho e o Leo Sardinha são grandes exemplos para nós! Que Deus o ilumine cada dia, e mais ainda em suas decisões, sentenças, despachos, enfim, em seu trabalho como magistrado em Minas! Deus ilumine sua família! Forte abraço!
    Assina: Vouconseguirpb

    ResponderExcluir
  19. VB,

    Parabéns por mais essa aprovação!
    Muito lúcido o seu relato, prova de que concurso é possível a todos, basta querer.

    Abs.,
    S/A

    ResponderExcluir
  20. VB;

    É um privilégio ter te conhecido e aprendido tanto c vc! ; - )

    Por tds as vezes q vc me socorreu no momento do desespero, te agradeço mto! e sempre!

    Seu relato só mostra o quão maduro, ponderado e preparado vc é p o cargo q escolheu.

    é mto gratificante encontrar uma pessoa tão generosa e humilde vitoriosa! ( :

    e, mais: é tranquilizador pensar q um processo pode ser julgado por vc.

    Sei q só estou chovendo no molhado, mas nunca é demais agradecer àqueles q nos ajudam, sem vaidades e c boa vontade no coração!

    Eu tb chorei lendo esse relato e só posso dizer q tive de imprimi-lo em letra 14 (maior q a do CDC, hauhauah), p pregar bem na frente dos meus eventuais desânimos.

    Acredito q os valores q vc destacou ( sua família, a fé em Deus) são todo o diferencial, aliados, claro, à sua inteligência e ao trabalho duro!

    Desejo q vc e sua família sejam mto felizes aqui em MG! ( :

    Grande abraço!

    Prazos!!! ; - )

    ResponderExcluir
  21. Antes que você me processe ou infarte, tá aí o seu comentário, Prazos rsrs :)

    ResponderExcluir
  22. Esta postagem é uma verdadeira jóia de diamantes. Obrigada por compartilhar conosco VB e MOCAM

    ResponderExcluir

• Vídeos, dicas de estudo, materiais gratuitos e muito mais. Grupos de estudo e muita informação sobre concursos das carreiras jurídicas. Acesse o Blog do MOCAM e cadastre-se no Fórum do MOCAM.

• Discordar é saudável. Mas comentários ofensivos não serão publicados.

• Publicidade não será permitida.

• Não serão publicados comentários contendo emails, números de telefones, endereços ou outros dados pessoais.

Veja Também no Blog do MOCAM