segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Emoção toma conta de aprovados em prova oral de concurso para juiz substituto

Foi com um abraço emocionado, mãos trêmulas e lágrimas nos olhos que a escrivã Wanira Sócrates de Bastos, da 10ª Vara Cível de Goiânia, expressou a alegria e o orgulho da filha Andrea Sócrates de Bastos, de 29 anos, que está entre os 48 candidatos aprovados na prova oral do 54º concurso para juiz substituto de Goiás, cujo resultado foi divulgado oficialmente nesta quinta-feira (25). “Sou testemunha viva do esforço da minha filha e das noites e dias intermináveis de estudo. Tenho convicção de que sua vocação para a magistratura é nata e sei que ela será uma das juízas mais dedicadas desse Estado”, garantiu, ao comentar que possui um histórico familiar ligado à área jurídica, uma vez que duas das suas filhas são promotoras e vários parentes atuam no ramo do Direito.

O trabalho como voluntária em cartórios, escritórios de advocacia e recentemente na 7ª Vara Cível de Goiânia, foi fundamental para que Andrea Bastos fosse aprovada no certame. “Passar num concurso desse nível exige muita disciplina e estudo. Mas procurei aprender um pouco de tudo. Participava de audiências e como não tinha prática em sentença, tentei me aperfeiçoar nesse aspecto”, disse. Por acreditar que a Justiça ideal deve priorizar o âmbito social e estar ao lado do cidadão, a futura juíza ressaltou que as necessidades do dia a dia tornam o magistrado mais sensível para essas questões. “O juiz que só fica restrito ao gabinete muitas vezes não consegue enxergar a própria realidade que o cerca e que envolve as partes”, pontua.

A dedicação e a disciplina também fizeram com que a  procuradora da Fazenda Nacional, Ana Paula de Lima Castro, que se formou em 2004 no curso de Direito, alcançasse o tão sonhado objetivo. Estudava uma média de 8 horas por dia e acordava às 4 horas, pois tinha que trabalhar. Não tive férias ou finais de semana e voltei toda a minha vida para passar nesse concurso, afirmou. Segundo a procuradora, que já foi escrevente, assessora de juiz e analista do Tribunal Regional Eleitoral de Goiás (TRE-GO), a experiência de vida, além da profissional, também é um fator de suma importância para o ingresso na magistratura. “Pretendo me dedicar exclusivamente à atividade judicante, me manter sempre atualizada, e aproveitar as experiencias que possuo para julgar de forma correta e humanizada”, declarou.

Parabenizando todos os candidatos, o desembargador Benedito Camargo Neto, que integra a comissão pela terceira vez consecutiva, falou sobre a avaliação criteriosa a que eles foram submetidos e contou que foi reprovado numa prova oral para concurso de juiz quando foi questionado sobre uma súmula. “O nervosismo e outras circunstâncias externas muitas vezes contribuem para que o candidato não sai bem no concurso, como já aconteceu comigo. Isso não quer dizer que ele não esteja apto ao cargo, mas deve servir de estímulo para novos desafios”, afirmou.

Embora tenha passado no concurso para juiz com apenas 23 anos, o juiz Fabiano Abel Aragão Fernandes, outro integrante da comissão, lembrou que foi reprovado em dois concursos, um em Goiânia e outro no Distrito Federal, antes de ingressar na magistratura. “Para aqueles que não conseguiram passar na prova hoje, asseguro que vocês não devem desanimar, pois sou um exemplo de que é possível passar no concurso quando se tem boa vontade, dedicação e empenho. E para os aprovados afirmo que vocês não devem encarar a magistratura como um simples emprego, pois a conduta individual de cada um se reflete no todo. Devemos atender as necessidades do cidadãos, já que é a eles que servimos”, aconselhou.

Também membro da comissão, o juiz Wilton Muller Salomão, auxiliar da Presidência do TJGO, falou sobre a importância da união da classe e elogiou a condução do concurso. “Nós juízes devemos nos unir em torno do ideal de uma Justiça mais humana e próxima do povo. Vocês são o futuro do Judiciário. Também gostaria de deixar meu registro sobre a forma transparente e correta com que o desembargador Leandro Crispim conduziu esse certame. Tudo transcorreu na mas absoluta normalidade e foi repassada uma tranquilidade ímpar aos candidatos”, acentuou.
 
Fonte: Sítio do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (http://www.tjgo.jus.br/bw/?p=44883) - Com adaptações.
Texto: Myrelle Motta
Fotos: Wagner Soares


_______________________________


Parabéns ao Tribunal de Justiça de Goiás, por mais uma bela missão cumprida. Parabéns aos aprovados, que certamente vão honrar a Magistratura no agradável e acolhedor estado de Goiás. Que Deus continue iluminando os passos e as decisões de cada um de vocês.

Aos amigos concurseiros, atentem para cada um dos depoimentos em destaque no texto. Todos representam mais algumas doses de estímulo para a nossa caminhada.

Aos reprovados no certame, fica a minha solidariedade. Ninguém que chega tão longe num concurso do grau de exigência deste, pode se considerar um derrotado. A experiência acumulada fará de vocês seres humanos mais íntegros.


Uma excelente semana a todos,

MOCAM

5 comentários:

  1. Parabéns ao TJGO pelo profissionalismo com o qual conduziu o concurso da magistratura! Só me faz sentir mais orgulho de ser goiano.
    Aqueles que não obtiveram a aprovação, não desanimem.
    Não se deixem derrotar em situação alguma. A derrota depende de nós, tanto quanto a vitória. Entretanto, a pior derrota é a de quem desanima.
    Perder, nem sempre é ser derrotado. Mas o desânimo estraga totalmente a vida. Não desanimem jamais.
    Sigam em frente corajosamente, porque a vitória sorri somente àqueles que não param no meio da estrada.

    Abraço,
    Leonardo Sardinha

    ResponderExcluir
  2. Parabéns aos aprovados, e a nós que continuamos, só uma palavra: disciplina.

    Espero ansiosamente os depoimentos dos aprovados na Galeria dos Vencedores.

    Bridget

    ResponderExcluir
  3. Ansiosíssima por novos depoimentos na Galeria dos Vencedores!

    ResponderExcluir
  4. Mocam, a Narizinho foi aprovada? Já conversei com ela diversas vezes no fórum e estava na torcida???

    ResponderExcluir
  5. Sim, Marina. No TJGO e no TJPR.

    Abraços,

    MOCAM

    ResponderExcluir

• Vídeos, dicas de estudo, materiais gratuitos e muito mais. Grupos de estudo e muita informação sobre concursos das carreiras jurídicas. Acesse o Blog do MOCAM e cadastre-se no Fórum do MOCAM.

• Discordar é saudável. Mas comentários ofensivos não serão publicados.

• Publicidade não será permitida.

• Não serão publicados comentários contendo emails, números de telefones, endereços ou outros dados pessoais.

Veja Também no Blog do MOCAM