quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Uma outra maneira de ler livros


Essa dica que vou dar agora é dos meus tempos de escola e que ressuscitei quando passei a estudar para concursos.


A técnica consiste em dar um título para cada parágrafo lido. Mas, para isso, algumas premissas devem ser fixadas.

Primeiro, só vale para livros mais extensos, os ditos de doutrina mesmo. Com livros mais resumidos, como as Sinopses, não funciona bem, pois neles os parágrafos são curtos e há um acúmulo de informações num pequeno espaço.

Segundo, não dá para dar título a todo e qualquer parágrafo lido. Há parágrafos que, mesmo nos mais extensos livros, a ideia a ser passada já está condensada ou complementa o que foi dito no parágrafo anterior.

Terceiro, não é para perder tempo criando títulos mirabolantes. Também não é para criar títulos que não concentram a ideia contida naquele parágrafo. O título deve transmitir o que se propõe no parágrafo, sem que se perca a dinâmica do estudo.

Parece idiota? Não é, acredite. Pode ser uma solução bem aprazível para você que, como eu, não fixa muito os sublinhados que faz nos textos dos livros. Isso porque você passa a dar concretude no que se lê. Quem aqui não gravou uma determinada matéria dita "difícil" só porque atuou num caso onde ela era tratada? O propósito é o mesmo. É você interagindo com a matéria.

Tente fazer e veja como dá certo.

Um grande abraço a todos,

MOCAM

13 comentários:

  1. Adorei a ideia, MOCAM! Vou começar a colocar em prática hoje mesmo. Obrigada e parabéns pelo blog!!!

    ResponderExcluir
  2. Cara, você tá virando um guru dos concursos...William Douglas que se cuide!
    Aprenda a passar com quem ainda não passou é demais...
    Saudações

    ResponderExcluir
  3. MOCAM,
    A ideia é ótima!! Resumindo a sua tese, e agregando um pouco mais, vou repassar a fórmula lecionada na aula do Prof.Agnaldo(LFG), a qual confirmo a grande utilidade:

    LEITURA > PARÁFRASE > SÍNTESE.

    Este método é aperfeiçoado à custa de treino diuturno, servindo, inclusive para provas de interpretação de texto, nos CESPE's da vida...
    Aliás, auxilia e muito nas dissertativas...
    É isso...
    Bjo grande.

    ResponderExcluir
  4. Olá, MOCAM,

    Você decidiu incluir livros na sua salada de estudos ou continua com os cadernos?

    Eu li o depoimento de LeoSardinha e fiquei balançado.

    Parabéns pelo blog,

    Octopus

    ResponderExcluir
  5. Octopus,

    O depoimento do LeoSardinha é perfeito. Mas repare que ele afirma que nunca fez cursinho, assim como a Narizinho. Então qual a razão do sucesso de ambos? A persistência no método.

    Eu ainda continuo estudando cadernos e lei seca. Para falar a verdade, estou ainda na fase de confecção dos cadernos. Esse FMB tá me deixando maluco. Minha escolha pelos cadernos é porque o fato de focar só nos livros, comigo não deu muito certo. Estava faltando lei seca. Aliás, continua faltando.

    De tudo que se extrai do blog, é preciso ficar bem claro algumas coisas. Primeiro é que defendo a ideia de uma bibliografia resumida. Segundo é que os livros de doutrina pesada não ficam dispensados. Sua utilidade fica para temas pontuais.Escrevo agora para você com os CP e CPP do Nucci, Celso Antônio Bandeira de Mello, Pedro Lenza, e outros, todos olhando para mim.

    Mas quem sou eu para questionar o método bem sucedido dos outros. Se você se adapta bem à leitura de doutrina. Ótimo, não mude não, pois em time que está ganhando não se mexe.

    Tudo que defendo aqui é fruto da observação, tanto da minha realidade, quanto da realidade alheia. Não há que se questionar o êxito, como o do colega "LeoSardinha". Mas, estatisticamente, deparo-me mais com casos de aprovações lastreadas em bibliografias resumidas do que em leituras mais extensas.

    Mas, inegavelmente, a postagem do LeoSardinha também me motivou muito. Quem sabe ele não topa escrever um relato para que possamos divulgar aqui no blog, na "galeria dos vencedores"? Seria excelente.

    Um grande abraço,

    MOCAM

    ResponderExcluir
  6. Beleza, MOCAM, valeu.

    O problema para mim é a falta de tempo para a confecção desse caderno. Três horas e meia de aula por dia são muita coisa!

    Acho que estou tendente a abandonar o cursinho, mas não queria!

    Mais uma vez, obrigado pela atenção.

    Octopus

    ResponderExcluir
  7. Pessoal, quem escreve é o Leonardo Sardinha, do FórumCW. Tudo bem? Vi que a questão do método de estudo chamou muito a atenção dos concurseiros. Mas devo frisar que eu estudava por doutrina porque não fazia cursinho preparatório, de modo que não tinha acesso às anotações das aulas. Não tenho e nunca tive preconceito com relação a resumos, sinopses ou qualquer outro material didático. Eu mesmo estudei uma parte do Direito Civil por sinopses jurídicas. Como eu não fazia cursinho, a única forma de estudar era ler a doutrina, pois não tinha uma linha sequer anotada, rs...
    Daí as pessoas me perguntam: Mas vc não esquecia tudo o que lia nos livros? Não, eu não esquecia porque lia o livro mais de uma vez.
    Gente, eu demorei aproximadamente 6 anos para ser aprovado nesse concurso da magistratura de São Paulo. Nesse período de preparação deu tempo de ler muita coisa e mais de uma vez. Eu não trabalhava, só ficava por conta dos estudos, por isso tinha tempo.
    Por favor, longe de mim querer induzir vocês a abandonarem o cursinho ou o estudo das anotações das aulas. Não façam isso! Conheço gente do meu concurso que, segundo me contaram, só estudavam com base nas anotações das aulas do cursinho.
    Então, na hora de escolher um método de estudo, o concursando tem que levar em consideração a sua realidade, ou seja, a jornada de trabalho, a família, etc.
    As pessoas me dizem que se eu tivesse frequentado um cursinho preparatório, ou estudado com base em livros mais resumidos eu teria passado em concurso público mais rápido. Isso eu e ninguém nunca saberá, rs...
    Por fim, quero deixar claro que não sou e nem tenho cara de nerd, viu, gente? Eu simplesmente fiz do tempo que eu tinha meu aliado, além de ter estudado muito, pois quem diz que estudou pouco para ser aprovado em concurso público está mentindo, querendo posar de mega inteligente. É isso...

    Leonardo

    ResponderExcluir
  8. Parabéns MOCAM e Leonardo (meu conterrâneo) pela contribuição aos lutares e incansáveis concurseiros.
    Gostaria de dizer que tenho adotado ultimamente um método semelhante que tem me ajudado. Quando eu leio um parágrafo, ou um capítulo, eu tento fazer um resumo mental daquilo que foi tratado, mesmo passando adiante nos estudos, quando nos é questionado, a resposta vem automaticamente.
    Ainda não fui aprovado, portanto não sou a pessoa mais indicada, mas como eu notei que tem sido útil, gostaria de compartilhar.
    Abraços e Boa Sorte.
    Zezão

    ResponderExcluir
  9. VOPAÇA

    Valeu pela iniciativa MOCAM!!

    Passarei sempre por aqui e tentarei contribuir com minha jornada de 6 anos de estudos.

    Grande pessoa!!

    Abraço ( BH / MG / BR )

    ResponderExcluir
  10. Parabéns MOCAM e Dr. Leonardo.
    Estou iniciando meus estudos para a magistratura Estadual de SC, embora tenha certa experiência no meio jurídico, realmente o estudo para concursos é algo totalmente diferenciado da chamada praxe forense.
    Confesso que ainda não adequei um métoto específico de estudo, sendo que estou tirando informações de todos os fóruns e blogs sobre o assunto para firmar um método próprio. Tenho estudado por livros de doutrina, apostilas do LFG, lei seca, resumos e exercícios de cada tema e matéria. Estou achando que vai mto longe o estudo desta forma, de outro lado, vejo que fixo muito mais a matéria quando faço os exercícios.
    Abraços e continuem postando, POR FAVOR, rsrs.

    ResponderExcluir
  11. Parabéns, MOCAM!! Precisava de algo como esse blog pra recomeçar meus estudos.
    A propósito, estou querendo comprar o curso em DVD do FMB, qual vc está assistindo, o curso estadual?
    Abraços.

    ResponderExcluir
  12. Eu faço similarmente.
    Faço resumo da página no cabeçalho. Como aditivo, sublinho os nomes dos institutos.
    Dps leio só os cabeçalhos.
    Abs

    Lebu

    ResponderExcluir
  13. Obrigada pelo esclarecimento via e-mail, MOCAM!
    Abraços.

    ResponderExcluir

• Vídeos, dicas de estudo, materiais gratuitos e muito mais. Grupos de estudo e muita informação sobre concursos das carreiras jurídicas. Acesse o Blog do MOCAM e cadastre-se no Fórum do MOCAM.

• Discordar é saudável. Mas comentários ofensivos não serão publicados.

• Publicidade não será permitida.

• Não serão publicados comentários contendo emails, números de telefones, endereços ou outros dados pessoais.

Veja Também no Blog do MOCAM